Ernest Hemingway

Ernest Hemingway

Biografia Ernest Hemingway

O ganhador do Pr√™mio Nobel Hemingway foi o escritor estrangeiro mais traduzido para o russo durante a era sovi√©tica. As obras de Ernest foram publicadas nas revistas “30 Days”, “Abroad”, “International Literature”, etc., e nos pa√≠ses europeus essa pessoa talentosa era chamada de “mestre n√ļmero um da caneta”.

O grande escritor nasceu na América, na costa sudoeste do Lago Michigan, não muito longe da capital cultural do Centro-Oeste РChicago, na cidade provincial de Oak Park. Ernest foi o segundo de seis filhos. O menino foi criado longe da arte literária, mas de pais ricos: a popular performer Mrs. Grace Hall, que deixou o palco, e Mr. Clarence Edmond Hemingway, que dedicou sua vida à medicina e às ciências naturais.

Vale dizer que a Srta. Hall era uma mulher peculiar. Antes do casamento, ela agradou muitas cidades dos Estados Unidos com sua voz sonora, mas deixou o campo do canto por intoler√Ęncia √† luz do palco. Depois de sair, Hall culpou todos por seu fracasso, mas n√£o a si mesma. Tendo aceitado uma proposta de casamento de Hemingway, essa mulher interessante viveu com ele toda a vida, dedicando seu tempo √† cria√ß√£o dos filhos.

Ernest Hemingway quando criança

Mas mesmo depois do casamento, Grace continuou sendo uma jovem estranha e excêntrica. Ernest, que nasceu, até os quatro anos de idade, usava vestidos de menina e laços na cabeça devido ao fato de que a Sra. Hemingway queria uma menina, mas um menino nasceu como segundo filho.

Nas horas vagas, o terapeuta Clarence adorava fazer caminhadas, ca√ßar e pescar com o filho. Quando Ernest tinha 3 anos, ele ganhou sua pr√≥pria vara de pescar. Mais tarde, as impress√Ķes da inf√Ęncia relacionadas √† natureza ser√£o refletidas nas hist√≥rias de Hemingway.

Em sua juventude, Hem (apelido do escritor) lia literatura cl√°ssica avidamente e compunha hist√≥rias. Ainda na escola, Ernest fez sua estr√©ia em um jornal local como jornalista: ele escreveu notas sobre eventos passados, shows e competi√ß√Ķes esportivas.

Mam√£e vestiu Ernest Hemingway como uma menina

Embora Ernest frequentasse a Oak Park School local, em seus escritos ele frequentemente descreve o norte de Michigan, um lugar pitoresco para onde passou as f√©rias de ver√£o em 1916. Ap√≥s esta viagem, Ernie escreveu uma hist√≥ria de ca√ßa “Sepi Jingan”.

Entre outras coisas, o futuro laureado em literatura tinha uma excelente formação esportiva: gostava de futebol, natação e boxe, que fazia uma brincadeira cruel com um jovem talentoso. Devido à lesão, Hem estava praticamente cego do olho esquerdo e também danificou a orelha esquerda. Por esse motivo, no futuro, o jovem não foi aceito no exército por muito tempo.

Ernest Hemingway em sua juventude

Ernie queria ser escritor, mas seus pais tinham outros planos para o futuro do filho. Clarence sonhava que seus filhos seguiriam os passos de seu pai e se formariam na Faculdade de Medicina, e Grace queria criar um segundo Schubert ou Beethoven, impondo ao filho as aulas de m√ļsica que eles odiavam. Esse capricho de sua m√£e afetou os estudos de Hem, pois ele perdeu um ano inteiro de aulas obrigat√≥rias, estudando violoncelo todos os dias. ‚ÄúEla achava que eu tinha capacidade e n√£o tinha talento‚ÄĚ, disse um escritor idoso no futuro.

Ernest Hemingway no exército

Depois de terminar o colegial, Ernest, desobedecendo seus pais, n√£o foi para a universidade, mas come√ßou a dominar a arte do jornalismo no jornal da cidade de Kansas, The Kansas City Star. No trabalho, o rep√≥rter policial Hemingway encontrou fen√īmenos sociais como comportamento desviante, desonra, crime e venalidade das mulheres; visitou cenas de crime, inc√™ndios, visitou v√°rias pris√Ķes. No entanto, essa profiss√£o perigosa ajudou Ernest na literatura, porque ele observava constantemente os modos de comportamento das pessoas e seus di√°logos cotidianos, desprovidos de prazeres metaf√≥ricos.

Literatura

Após participar de batalhas de combate em 1919, o clássico mudou-se para o Canadá e voltou ao jornalismo. Seu novo empregador era o escritório editorial do jornal Toronto Star, que permitia ao jovem talentoso escrever materiais sobre qualquer assunto. No entanto, nem todos os trabalhos do repórter foram publicados.

Depois de uma briga com sua m√£e, Hemingway pegou coisas de sua terra natal, Oak Park, e se mudou para Chicago. L√°, o escritor continuou a colaborar com jornalistas canadenses e simultaneamente publicou notas na Co-operative Commonwealth.

Escritor Ernest Hemingway

Em 1821, ap√≥s seu casamento, Ernest Hemingway realizou seu sonho e mudou-se para a cidade do amor – Paris. Mais tarde, as impress√Ķes da Fran√ßa ser√£o refletidas no livro de mem√≥rias “Um feriado que est√° sempre com voc√™”.

L√° ele conheceu Sylvia Beach, a eminente propriet√°ria da livraria Shakespeare and Company, localizada perto do Sena. Essa mulher teve uma enorme influ√™ncia no c√≠rculo liter√°rio, porque foi ela quem publicou o romance escandaloso de James Joyce “Ulysses”, que foi proibido pelos censores nos Estados Unidos.

Hemingway também se tornou amigo da famosa escritora Gertrude Stein, que era mais sábia e experiente do que Hem e o considerou seu aluno por toda a vida. A mulher extravagante desprezava o trabalho dos jornalistas e insistia que Ernie se envolvesse em atividades literárias o máximo possível.

Ernest Hemingway caçando

O triunfo para o mestre da caneta veio no outono de 1926 ap√≥s a publica√ß√£o do romance “O Sol Tamb√©m Se Levanta” (“Fiesta”) sobre a “gera√ß√£o perdida”. O protagonista Jake Barnes (prot√≥tipo de Hemingway) lutou por sua terra natal. Mas na guerra, ele recebeu uma les√£o grave, que o obrigou a mudar sua atitude em rela√ß√£o √† vida e √†s mulheres. Portanto, seu amor por Lady Bret Ashley era de natureza plat√īnica, e Jake curou suas feridas espirituais com a ajuda do √°lcool.

Em 1929, Hemingway escreveu o romance imortal A Farewell to Arms!, que at√© hoje est√° inclu√≠do na lista obrigat√≥ria de literatura para estudo em escolas e universidades. Em 1933, o mestre comp√Ķe uma colet√Ęnea de contos, The Winner Gets Nothing, e em 1936, a revista Esquire publica a famosa obra de Hemingway, The Snows of Kilimanjaro, que fala sobre o escritor Harry Smith, que busca o sentido da vida viajando em um saf√°ri. Quatro anos depois, o trabalho militar “Por quem os sinos dobram” foi lan√ßado.

Ernest Hemingway no trabalho

Em 1949, Ernest mudou-se para a ensolarada Cuba, onde continuou a se dedicar à literatura. Em 1952, escreveu o conto filosófico e religioso O Velho e o Mar, pelo qual recebeu os Prêmios Pulitzer e Nobel.

Vida pessoal

A vida pessoal de Ernest Hemingway foi t√£o cheia de acontecimentos que um livro inteiro n√£o seria suficiente para descrever as aventuras deste grande escritor. Por exemplo, o mestre era um ca√ßador de emo√ß√Ķes: em tenra idade, ele podia “conter” o touro participando de touradas e tamb√©m n√£o tinha medo de ficar sozinho com um le√£o.

Ernest Hemingway e Agnes von Kurowsky

Sabe-se que Hem adorava a companhia de mulheres e estava apaixonado: assim que uma garota familiar mostrou sua mente e maneiras graciosas, Ernest ficou imediatamente impressionado com ela. Hemingway criou para si a imagem de um certo Marquês de Sade, falando sobre o fato de ter muitas amantes, senhoras de virtude fácil e concubinas negras. Ficção ou não, mas fatos biográficos dizem que Ernest realmente tinha muitos escolhidos: ele amava a todos, mas considerava cada casamento subsequente um grande erro.

Casamento de Ernest Hemingway e Hadley Richardson

A primeira amante de Ernest foi a ador√°vel enfermeira Agnes von Kurowski, que tratou o escritor no hospital de seus ferimentos durante a Primeira Guerra Mundial. Foi essa beleza de olhos claros que se tornou o prot√≥tipo de Catherine Barclay do romance A Farewell to Arms! Agnes era sete anos mais velha que o escolhido e tinha sentimentos maternais por ele, chamando-o de ‚Äúbeb√™‚ÄĚ em suas cartas. Os jovens pensaram em legalizar seu relacionamento com um casamento, mas seus planos n√£o estavam destinados a se tornar realidade, pois a garota ventosa se apaixonou por um nobre tenente.

Ernest Hemingway com sua esposa e filho

A segunda escolhida do g√™nio da literatura foi uma certa pianista ruiva Elizabeth Hadley Richardson, que era 8 anos mais velha que o escritor. Mesmo que ela n√£o fosse uma beleza, como Agnes, essa mulher apoiou Ernest de todas as maneiras poss√≠veis em suas atividades e at√© lhe deu uma m√°quina de escrever. Ap√≥s o casamento, os noivos se mudaram para Paris, onde a princ√≠pio viveram de m√£o em m√£o. Elizabeth deu √† luz o primeiro filho de Hema, John Hadley Nicanor (“Bumby”).

Ernest Hemingway com Paulina Pfeiffer

Na Fran√ßa, Ernest costumava visitar restaurantes, onde tomava caf√© na companhia de seus amigos. Entre seus conhecidos estava a socialite Lady Duff Twisden, que inflava a auto-estima e n√£o desprezava palavras fortes. Apesar desse comportamento desafiador, Duff gostava da aten√ß√£o dos homens, e Ernest n√£o era exce√ß√£o. No entanto, o jovem escritor n√£o se atreveu a mudar de esposa. Twisden mais tarde foi “transformado” em Bret Ashley de The Sun Also Rises.

Ernest Hemingway e Martha Gellhorn

Em 1927, Ernest começou a se envolver com Pauline Pfeiffer, amiga de Elisabeth. Paulina não valorizava a amizade com a mulher do escritor, mas, ao contrário, fazia de tudo para conquistar o homem de outra. Pfeiffer era bonita e trabalhava para a revista de moda Vogue. Mais tarde, Ernest dirá que o divórcio de Richardson será o maior pecado de sua vida: ele amava Paulina, mas não estava realmente feliz com ela. Hemingway teve dois filhos de seu segundo casamento, Patrick e Gregory.

Ernest Hemingway e Mary Welch

A terceira esposa do laureado foi a conhecida correspondente norte-americana Martha Gellhorn. A loira aventureira adorava ca√ßar e n√£o tinha medo de dificuldades: muitas vezes cobria not√≠cias pol√≠ticas importantes que aconteciam no pa√≠s e fazia trabalhos jornal√≠sticos perigosos. Tendo conseguido o div√≥rcio de Paulina em 1940, Ernest prop√Ķe a Marta. No entanto, logo o relacionamento dos rec√©m-casados ‚Äč‚Äč”se desfez nas costuras”, pois Gellhorn era muito independente e Hemingway gostava de governar as mulheres.

Ernest Hemingway com Adriana Ivancic

A quarta esposa de Hemingway é a jornalista Mary Welsh. Essa loira radiante durante todo o casamento apoiou o talento de Ernest e também ajudou nas tarefas de publicação, tornando-se secretária pessoal de seu marido.

Em 1947, em Viena, o escritor de 48 anos se apaixona por Adriana Ivancic, uma garota 30 anos mais nova que ele. Hemingway foi atra√≠do pelo aristocrata de pele branca, mas Ivancic tratou o autor das hist√≥rias como um pai, mantendo rela√ß√Ķes amistosas. Mary sabia da paix√£o de seu marido, mas agia com calma e sabedoria feminina, sabendo que o fogo que surgiu no peito de Hemingway n√£o poderia ser extinto de forma alguma.

Morte

O destino constantemente testou a resist√™ncia de Ernest: Hemingway sobreviveu a cinco acidentes e sete desastres, foi tratado por contus√Ķes, fraturas e concuss√Ķes. Ele tamb√©m conseguiu se recuperar de antraz, c√Ęncer de pele e mal√°ria.

Pouco antes de sua morte, Ernest sofria de hipertens√£o e diabetes, mas para uma “cura” ele foi colocado no Dispens√°rio Psiqui√°trico Mayo. A condi√ß√£o do escritor s√≥ piorou, al√©m disso, ele sofria de uma paran√≥ia man√≠aca sobre ser seguido. Esses pensamentos deixaram Hemingway maluco: parecia-lhe que qualquer sala, onde quer que estivesse, estava equipada com escutas, e vigilantes agentes do FBI o seguiam por toda parte.

Os m√©dicos da cl√≠nica trataram o mestre da “maneira cl√°ssica”, recorrendo √† eletroconvulsoterapia. Ap√≥s 13 sess√Ķes, Hemingway foi privado da oportunidade de escrever por psicoterapeutas porque suas mem√≥rias v√≠vidas foram apagadas por choque el√©trico. O tratamento n√£o ajudou, Ernest mergulhou mais fundo na depress√£o e nos pensamentos obsessivos, falando em suic√≠dio. Retornando em 2 de julho de 1961 depois de ser dispensado para Ketchum, Ernest, jogado “√† margem da vida”, atirou em si mesmo com uma arma.

Coment√°rios sobre o escritor ¬ęErnest Hemingway¬Ľ

Deixe um coment√°rio

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *